Um grande sonho de muitas pessoas que são envolidas em prestação de serviço, em trabalhos onde possuem um patrão, onde apenas cumprem ordem é poder ter a sua própria firma. Poder colocar os seus sonhos no papel, desempenhando funções e fazendo com que muitas pessoas poassam acreditar e compartilhar das suas vontades e desejos é o que muito trabalhadores querem e almejam.

Para isso, é importante ter, além de uma experiência, conhecimento daquilo que está fazendo para que possa pôr em prática o que veio planejando ao longo dos anos.

É o sonho de muitos funcionários. E isso pode acontecer mais fácil do que muitas imaginam.

Primeiramente, o que é abrir firma?

Toda pessoa quando nasce, ele adquire, junto aos órgão competentes, documentos, registros que servem para identificá-la em todos os lugares onde vai. Com uma empresa é exatamente a mesma coisa.

A pessoa, ao abrir uma empresa, ela deixa de ser pessoa “física” e passa a ser pessoa “jurídica”, ou seja, passa a ser representada por essa organização. Pra isso, é necessário que a pessoa, ao criar essa nova “pessoa” tenha plena consciência de que deterá um patrimônio e será capaz de mantê-lo, com seus direitos e deveres.

O nome para esse processo é CNPJ ( Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), que é necessário para que toda empresa possa operar as suas atividades.

Qual o intuito de abrir uma firma?

É importante a abertura de firma porque a pessoa faz com que a sua empresa trabalhe de forma legal, seja reconhecida. Isso evitará que ela seja fechada por irregularidades, e garante a ela os direitos e deveres que todas as empresas possuem, como recolhimentos de impostos, benefícios direcionados para o setor empresarial, entre outros.

Como fazer para abrir uma firma?

Antes de qualquer coisa, é necessário saber quem serão as pessoas envolvidas no processo. Uma ou mais pessoas? Caso opte por apenas um pessoa, será consideredo empresário único, sendo o empreendimento com o seu nome completo, assim denominado razão social, que será utilizado nos documentos.

Após essa etapa, sera a horá de criar um nome fantasia para a empresa. Esse nome é também conhecido como a marca, sendo divulgado para o público consumidor. É importante que este nome seja relacionado com a atividade que será exercida pela empresa, a fim de facilitar o seu entendimento.

Depois disso, será necessário escolher a a atividade da empresa e o código de atividade dela. Qual atividade ela irá desempenhar no mercado, qual regime de empreendimento será adequado. Todas essas questões deverão ser levantadas e respondidas, até para saber quais serão as autorizações necessárias para abrir a firma.

É preciso que seja entregue os documentos para a abertura da firma, como RG e CPF de todos os envolvidos, IPTU do imóvel, comprovante de residência da empresa e de todos os envolvidos, laudo da CETESB e do Corpo de Bombeiros.

Procure a orientação de um escritório de contabilidade para fazer o registro correto da sua empresa.

Depois, você irá à Junta Comercial receber todas as informações para cuidar da parte burocrática.

E, finalizando, preencherá todas as informações e as enviará para a Receita Federal, que eimitirá o CNPJ e finalizará o processo.